Cancro do intestino mata 11 pessoas por dia em Portugal

Data: 2019-03-20

Alertar para o cancro do intestino e para a deteção precoce como forma de salvar vidas é o objetivo de mais um Mês Europeu da Luta Contra o Cancro do Intestino (EECAM), promovido em conjunto com a Digestive Cancers Europe, representada em Portugal pela Europacolon. Os promotores da iniciativa, que decorre durante o mês de março, pediram este ano ao Parlamento Europeu, que faça cumprir a implementação de um programa de rastreio acordado em 2003, mas que só está em vigor em três Estados-membros.

De acordo com um comunicado da Europacolon e da farmacêutica Merck, são diagnosticados por ano 370 mil cancros do intestino nos países da UE, sendo que destes, 170 mil acabam por causar a morte. Os doentes que são detetados num estádio precoce (I) têm uma taxa de sobrevivência que ronda os 90%, comparativamente aos doentes que são diagnosticados num estádio mais avançado (IV) para os quais a taxa de sobrevivência é de apenas 10%.

Apesar de todos os ministros da Saúde se terem comprometido, em 2003, a organizarem um programa de rastreio ao cancro do intestino dirigido a todos os cidadãos entre os 50 e os 74 anos (a população considerada como maior grupo de risco), este só está em vigor na França, Irlanda e Eslovénia.

Em Portugal, o cancro do intestino mata 11 pessoas por dia. A cada ano, surgem cerca de 7500 novos casos e morrem mais de quatro mil pessoas, apresentando-se, atualmente, como a segunda causa de morte por cancro.

A Europacolon alerta que "os números são preocupantes e são necessárias ações efetivas para os travar, sendo que existem mais de 80 mil doentes ativos e 50% da população desconhece os sintomas desta patologia", afirma o Eng. Vítor Neves, Presidente da Europacolon em Portugal.

Com o objetivo de alertar a população portuguesa para o risco da doença e para a importância do rastreio, a Europacolon, com o apoio da farmacêutica Merck, lançou em Portugal uma campanha de sensibilização sob o mote "Cuidar de Si é Cuidar de Quem Ama e bastam 10 segundos", inspirado no slogan internacional: "MyBest10Seconds".

O cancro colorretal é um tumor maligno, invasivo, que tem origem nas células que formam a camada epitelial da parede do intestino grosso e é considerado um dos tipos de cancro mais comum nos homens. O cancro que tem início no cólon, chama-se cancro do cólon e o cancro que tem início no reto, chama-se cancro retal. O cancro que afete qualquer um destes órgãos pode, também, ser chamado de cancro colorretal.

Voltar ao menu anterior